2 de nov de 2011

26 dicas da casa mais sustentável:sem quebra-quebra!

Lembra da postagem onde falei da casa ser a nossa terceira pele e prometi escrever sobre aprender a diagnosticar a sua saúde e como tratá-la?!

Pois bem, comecei esse artigo pelo modesto título “5 Dicas para uma casa saudável e sustentável”. Mas, conforme ia escrevendo, a lista ia crescendo, crescendo..., e logo notei que haviam dicas diferenciadas pelo nível de complexidade e o impacto causado nas finanças, no planejamento ou no dia-a-dia da família.

Sim, porque há certas medidas que envolvem mesmo um trabalho maior, mais investimentos e uma organização familiar bem redondinha, como é o caso das reformas, obras e construções.

Daí, classifiquei um monte de dicas, como as que precisam de “pouco quebra-quebra” e outras que só são possíveis, no entanto, “construindo do zero”, que publico depois.

Aqui, eu reuní 26 dicas do que é possível fazer “sem quebra-quebra” nenhum.

Espero que esteja bem disposto, porque temos papo pra manga! E torço que tire o máximo proveito que puder e quiser!

Preambulando, sem no entanto perambular (..rs..), uma casa sustentável tem que ser acima de tudo um lar - que acolhe, aconchega; que proporciona paz, harmonia e prosperidade; que melhora a qualidade de vida, promove a interação familiar, que preserva a saúde dos moradores e não impacta negativamente no meio ambiente.
Deve ser sim, uma Casa Amiga da Natureza, mas ser também uma Casa Possível, que caiba nas nossas reais possibilidades e no nosso orçamento.

Existem construções geniais, grandiosas e “verdes” em todas as partes do mundo. Projetos arrojados, de casas lindas, fazendo uso porém, de tecnologias e sistemas construtivos um tanto quanto mirabolantes demais e/ou caríssimos, ideais apenas para os bolsos de alguns poucos privilegiados.

Nada errado em querer uma bela casa: chique, transada, moderna, ecológica e sustentável, só que nos tempos atuais, com a economia mundial balançada, gastar demais vai na contra-mão dos princípios da sustentabilidade, porque, como tudo o que nos cerca, o dinheiro também é uma forma de energia. Energia essa que o Marcelo Dalla pode explicar de modo mais espiritual e transcedental; uma energia que entretanto, não brota inesgotavelmente, de fontes renováveis!

Nesse artigo você vai perceber que as palavras de ordem são poupar, economizar
Não só dinheiro, mas tudo!!!
Tempo, energia, pensamentos, expectativas, constumes, recursos, espaços, esforços desnecessários… e ao mesmo tempo tomar medidas simples, modificando pequenos hábitos no seu dia-a-dia, pra tornar a sua casa mais econômica, eficiente, saudável, sustentável, e porque não, mais bonita também!!! Smiley piscando

É importante saber que esse é um processo gradual e que pode ser demorado, então não torne isso um martírio auto-imposto e não force a imediata adesão de todos da família.

Cuidado para não se deixar  incorporar pelo cara chato - o obstinado insuportável!

Converse numa boa, troque idéias  e convoque logo a participação das crianças. Dada a sua natural sensibilidade para preservação do meio ambiente, elas são as nossas primeiras aliadas no desafio.

Implante uma medida de cada vez, sem nenhum sofrimento.
Quando uma já estiver funcionado, vá implantando, outra e mais outra suavemente...conforme as minhas dicas:
  1. Deixe a sua casa respirar. Abra janelas, portas e escancare as cortinas diariamente pra permitir a troca de ar. Sempre que puder deixe o sol da manhã entrar nos ambientes. Por mais simples que pareça, esse hábito diário promove uma verdadeira faxina invisível, pois a luz do sol tem ação antifungicida, antibacteriana e anticancerígena. Faz um bem enorme à saúde viver em ambientes bem arejados e iluminados!;
  2. Aliás, claridade é essencial para a grande maioria das nossas atividades! Então, use a abuse de cores claras em tudo o que puder e quiser. Cores escuras=ambientes mais escuros também. É fato! Se a só cor branca não te parece aprazível, use tons pastéis em paredes, tetos, pisos, móveis, estofados, tapetes, cortinas e etc. Ou use a cor branca como uma tela, um fundo, e lance mão de alguns objetos, ou obras de arte ou artesanatos mais coloridos como destaque. Uma excelente manobra para aumentar a luminosidade dos espaços também, é a colocação de espelhos posicionados de modo a refletirem a claridade que entra por alguma janela, porta ou algum outro vão de iluminação. Se fizer a coisa certinha, pode ter certeza que a luz no seu ambiente vai duplicar e simultaneamente a sua conta de luz vai abaixar!;
  3. Coloque plantas dentro de casa. Ao contrário do que se pensa, plantas dentro de casa melhoram muito a qualidade do ar e de vida dos moradores, porque elas absorvem toxinas de um jeito capaz até de curar ambientes! Plantas que requerem pouca frequência de rega, como cactos e suculentas são uma boa pedida. Se quiser, pode também usar a jibóia, a  babosa, o lírio da paz... que estão entre as  9 espécies de plantas ultra-eficientes na despoluição dos ambientes. E como se isso não bastasse, elas ainda alegram e enfeitam todo lugar, não acha?!;
  4. Minimalize! Não entulhe sua casa com muito móveis e outras traquitangas que só serviriam para roubar espaço da sua família, prejudicar a circulação nos ambientes, aumentar o seu trabalho e o gasto de energia física e mental na tarefa de limpar e de arrumar. Ainda por cima, aumentariam o uso de materiais e produtos de limpeza! Percebendo que há coisas demais: venda, troque ou doe à alguém. Se sua casa é pequena, escolha tudo a dedo para assegurar uma perfeita circulação. Já se sua casa é grande, não vá exagerar, ok!? Pra quê ter uma mesa de jantar para 20 lugares, se a sua família cabe perfeitamente numa de 6 lugares, e ainda vai sobrar lugar?! Se você não é nenhum festeiro ou anfitrião inveterado e não costuma receber um batalhão de gente, porquê teria sofás enormes, poltronas demais, puffs nos quatro cantos, cadeiras e bancos em excesso??;
  5. Destralhe-se! De uma certa forma, essa dica é uma extensão da anterior. Dê uma boa olhada nos guarda roupas, armários, sapateiras, arquivos e gavetas da família. Reúna todos e promova neles a boa e velha atitude do desapego! Separe aquilo que realmente tem que ser arquivado e aquilo que vocês usam, daquilo que não tem tido serventia nenhuma. Guarde de volta documentos importantes, observando sempre os prazos legais. De resto, caro amigo, desde que esteja em bom estado, faça logo um bazar de vendas ou trocas, doe à instituições, recicle ou jogue mesmo no lixo, sem apego nenhum;
  6. Dá até uma certa nostalgia, mas as lâmpadas incandescentes, com nas quais nos acostumamos tanto, consomem energia elétrica estupidamente, não duram quase nada e esquentam os ambientes como o fogo do inferno. Por isso é que elas estão até com seus dias contados, e até com data certa para saírem do mercado. E a culpa não é do Thomas Edison não!!!  Nesse vídeo descobrimos os verdadeiros culpados. Claro que não vou te aconselhar a sair trocando tudo de supetão, porque isso vai da sua dispo$ição; mas as lâmpadas florescentes compactas ou as LEDs, tem baixo consumo, maior durabilidade e ainda por cima não esquentam o ambiente. Se esses atributos são muito atraentes, mas você anda com a grana curta, (sim, porque elas: as LEDs e Compactas ainda, são muito caras!!!), vai substituindo aos poucos, conforme as incandescentes forem queimando, certo?;
  7. Inspecione as instalações elétricas para detectar possíveis perdas de energia, aquecimento dos fios, das tomadas ou interruptores para evitar curtos circuitos. Nada de ligar muitos eletrodomésticos numa mesma tomada. O famoso “Benjamim” é um dos maiores vilões no quesito curto circuitos e queima de equipamentos. Um eletricista de confiança, pode fazer as medições ideais e se for o caso te recomendar a substituição de fios e disjuntores por outros mais adequados ou te sugerir numa melhor divisão dos circuitos. Vale inclusive instalar interruptores com dimmers e timmers, que regulam a luminosidade, ou sensores de presença que desligam a luz após um tempo sem ninguém no recinto!;
  8. Desligue os aparelhos eletrônicos da tomada. Parece até mendigaria, superstição..., mas tá provado que aquela luzinha do Santd by acesa, 365 dias do ano. é mesmo uma mal-feitora, porque ela consome horrores o que pesa pra caramba na conta de luz do mês;
  9. Se o seu relógio biológico não anda 100% sincronizado e você necessita muito de um despertador, esqueça os digitais! Primeiro porque ele fica ali, ligado, gastando energia o dia inteirinho a toa, enquanto você só vai precisar dele uma vez por dia. Segundo, porque não é nada saudável dormir com engenhocas eletrônicas ao seu lado. E nem pense em colocar o aparelho celular pra passar a noite ali, irradiando ondas eletromagnéticas direto para a sua cabeça... Tá comprovado que celulares provocam várias doenças e distúrbios, até mentais. Ô lôco!!! Usa um bonitinho, simplesinho, de corda (sim, ainda existem!), a pilha ou a bateria mesmo, que vai ser bem melhor pra você e para o seu bolso;
  10. Se não tem mais jeito e tiver mesmo que trocar, prefira comprar eletrodomésticos e eletrônicos de baixo consumo e observe se eles tem a certificação do Selo Procel. Eletrodomésticos antigos consomem energia feito uns esfomeados;
  11. Se puder evite o ar condicionado, se não, procure instalá-lo no alto da parede (lembrando que o ar frio = mais pesado,  tende a descer; e que o ar quente = mais leve, tende a subir Smiley surpreso óóóó!!!), e certifique-se de tampar as frestas sob portas e janelas, que é por onde o ar frio costuma fugir. Isso evitará que o  aparelho trabalhe dobrado, consumindo energia que é uma barbaridade! O mesmo vale pra geladeiras e freezers, que quando ficam com a porta aberta por mais tempo do que o necessário, consomem muito mais energia.
  12. Cheque todas as torneiras, bicas e chuveiros da casa. O quê é que custa??? Acabe de uma vez por todas com aquele pinga-pinga infernal, que só gera desperdício de água potável, encarece a sua conta de água e ainda faz aquele barulhinho isuportável, que parece amplificado na hora de dormir. As vezes basta tocar uma pecinha, pequenininha mesmo, chamada carrapeta, que é baratérrima e fácil de trocar. Na loja, um balconista de boa vontade te explica direitinho como fazer. Se quiser fazer sozinho aprenda aqui como consertar. Por outro lado, pode ter chegado enfim a hora de substituir mesmo os seus equipamentos hidráulicos ou sanitários por produtos  mais modernos e econômicos, como os que sugeri aqui e aqui. Qualquer ação que resolva o problema já vai valer muito pena e te trazer te uma tremenda economia. Se eu ainda não consegui te convencer, dá só uma olhada nesses números: Uma torneira pingando mais de uma gota por segundo, desperdiça 46 litros de água potável por dia; se ao invés de pingos for um filete contínuo de 1mm, vai desperdiçar 1.280 litros por dia; se o filete tiver 1,5mm o desperdício sobe pra 2.800 litros por dia, e por fim, se o filete tiver 3mm estará desperdiçando 8.000 litros por dia (Fonte: Movimento pela Cidadania das Águas – Rio de Janeiro). Convencido agora?!?!;
  13. Se estiver pensando em renovar a pintura interna ou externa da sua casa, dê uma chance para as tintas ecológicas e artesanais, como a que é feita de terra ou a que é feita de cal e pigmentos naturais!!! Elas são isentas de COVs (compostos orgânicos voláteis), agentes químicos nocivos á saúde e que estão presentes em todas as tintas a venda no mercado. Além do mais, você mesmo pode facilmente fabricar as suas, em casa! Coloquei um post onde mostro a total recuperação de uma parede desenganada curada com tinta sustentável na minha própria casa! Fique sabendo que, usando a receita certa, é possível fazer 18 litros em casa, gastando de zero à no máximo R$30,00 e você ainda vai ter uma cor exclusivíssima pra chamar de sua!!!;
  14. Escolha revestimentos naturais, oriundos de fontes renováveis ou recicláveis, como madeira certificada ou de demolição, laminados de bambú, fibras vegetais, malhas e tecidos orgânicos etc. tanto pra vestir sua afamília, quanto a sua casa;
  15. Adquira produtos artesanais e preferencialmente locais. Há cooperativas, associações, artesãos e artistas individuais que criam peças belíssimas e de muito bom gosto, usando materiais naturais, reciclados ou reutilizados. Além de exercitar o seu bom senso estético, você estará também se engajando e contribuindo com ações em prol da responsabilidade social e ambiental, e ajudando na geração de renda para centenas de pessoas, famílias e comunidades menos favorecidas ou até mesmo, excluídas;
  16. Reduza! Compre menos e somente o essencial. Gaste menos e com o que é verdadeiramente prioridade  no momento. Quando o impulso pra comprar estiver prestes a te arrebatar, pára pra pensar em tudo que já comprou e não te serviu como esperava, e reflita se o quê você anda comprando é apenas motivado pelo desejo de acumular coisas e/ou ostentar. Aí, sendo sincero consigo mesmo, pergunte-se: Qual é a real necessidade disto pra mim agora? Esse exercício vai te dar a sensação gostosa de saber se controlar e te libertará da compulsão diante de alguma promoção relâmpago no supermercado, no shopping ou onde mais ela aparecer. E o bem estar consigo mesmo virá de você ter se libertado de sentimentos, como os de culpa ou de arrependimentos associados à compulsão de comprar, comprar e comprar! De quebra, ainda vai poder usufruir a economia dos seus recursos financeiros, da sua energia e do seu espaço disponível, com coisas que de fato sejam capazes de te proporcionar prazeres muito mais genuínos e intensos. O Blog da Samanta Golob - Felicidade Real, é uma excelente fonte de inspiração e informação sobre consumo consciente e simplicidade voluntária, Vai lá ver, vai!;
  17. Recicle! Repense a real necessidade de trocar os móveis ou de mudar tudo na decoração. Na hora de decorar você pode fazer a diferença simplesmente reformando, customizando peças de mobiliário, objetos, luminárias e assessórios ou apenas reinventando; dando uma nova vida e bossa, à coisas antigas, envelhecidas, inúteis ou feias que estão por aí jogadas, nalgum canto de sua casa. Experimente! Olhe as coisas de um modo diferente. Você se surpreenderá com a capacidade ilimitada da sua imaginação. Use a criatividade = criar+atividade! Crie, recrie, recicle e se divirta. No final, você ainda vai poder proclamar, com o devido mérito: “Fui eu que fiz!!!”. Aqui no blog mesmo, já publiquei diversas idéias de móveis de pallets, de caixas plásticas, mostrei 45 móveis feitos com todo tipo de material reciclado, móveis feitos de malas antigas e um montão de modelos de luminárias com reciclados, que pode usar como fonte de inspiração;
  18. Reutilize! Reuse literalmente tudo o que puder. Até as águas usadas na máquina de lavar servem para lavar pisos ou para dar descarga nos vasos sanitários, Não é mesquinharia não! É consciência ambiental e economia, tá?!;
  19. Use produtos de limpeza ecológicos. A publicidade feroz praticamente nos intima a comprar materiais de limpeza que são verdadeiros venenos e que além de poluírem o meio ambiente causam uma porção de danos à saúde. Coisas simples como limão, bicabornato, sal, vinagre, leite e etc. são apenas alguns dos substitutos possíveis. Faça você mesmo o seu material de limpeza com as receitas que tem aqui  e aproveite pra ver muitos outros links para mais e mais receitas;
  20. Sensibilize sua família e implante a coleta seletiva de lixo. Pegue quatro latas grandes de tinta com as tampas, sinalize com as cores padrão para cada tipo de resíduo e terá a sua própria lixeira seletiva, sem gastar nenhum tostão. Outra idéia útil e ecologicamente correta é deixar de usar sacos de lixo ou sacolas de plástico, aprendendo com o pessoal do Núcleo de Gestão Ambiental da FCAP/UP a fazer sacos de jornal para acondicionar o lixo de casa;
  21. Descarte corretamente: pilhas, baterias, óleo de cozinha usados e etc. Tudo isso tem que ir para o lixo certo. Hoje em dia, até em farmácias e supermercados se encontra coletores públicos para coisas como essas, que envenenam e poluem irremediavelmente a natureza e que JAMAIS devem ser jogadas diretamente no meio ambiente. O óleo, por exemplo, pode virar sabão;
  22. Se ainda não tem aquela ecobag dos seus sonhos, toda descolada e ainda está acumulando montanhas de sacolas plásticas em casa, saiba que você pode criar peças muito legais com elas. Se souber fazer crochê inspire-se aqui. Se não souber, invente um outro jeito, um outra técnica, e crie outros objetos igualmente legais, com as tão famigeradas sacolinhas;
  23. Adote o saudável hobby de cultivar hortas, canteiros ou ervários caseiros. Plante aromáticas, ervas, temperos, vegetais, legumes e frutas de acordo com o espaço que tiver. Se mora em apartamento, não desanime, há diversos modelos de mini hortas com pelo menos 8 maneiras de fazer jardins verticais e até um passo-a-passo de cortinas verdes, que não deixam ninguém de fora se o motivo for só dispor de pouco espaço. Cientistas dizem que quem convive com plantas vive muito mais, e graças a sua hortinha orgânica você ainda vai poder preparar pratos deliciosos com o resultado das suas colheitas;
  24. Adote o uso de uma composteira caseira. Tem modelos até para compostagem do tipo "indoor" que servem para apartamentos, como essa aí embaixo da empresa Naturemill. Suas plantinhas e o planeta agradecem;
  25. Ou use um minhocário compacto, como os da Minhocasa;
  26. Reduza o uso de produtos descartáveis e volte a usar a boa e velha caneca, o coador de pano, as xícaras e copos de vidro ou cerâmica são úteis e fazem muito menos mal ao meio ambiente do que os descartáveis;
Aí está!

Se você chegou até aqui, é sinal que está mesmo com toda a disposição para proporcionar uma casa mais saudável pra si e para a sua família, e que realmente abraça a causa ambientalista!
Meus sinceros parabéns!!!


Licença Creative Commons
A obra Lecy C. Picorelli - Bioarquitetura e Bioconstrução de Lecy C. Picorelli - Bioarquitetura e Bioconstrução foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em lecycpicorelli-bioarquitetura.blogspot.com.
Podem estar disponíveis permissões adicionais ao âmbito desta licença em http://lecycpicorelli-bioarquitetura.blogspot.com/p/contato.html.creative

6 comentários:

Yelcisor disse...

Bom dia!!! É sempre bom passar por aqui... Deixo esse pequeno trecho para você::
"Senhor, dai-me forças para mudar o que pode ser mudado...
Resignação para aceitar o que não pode ser mudado...
E sabedoria para distinguir uma coisa da outra."

São Francisco de Assis

MARCELO DALLA disse...

Maravilha, querida!!! Parabéns pelo importante trabalho que realiza aqui, é uma honra estar linkado a ele!!!
Agradeço!!!
bjosssssssss

Lecy C. Picorelli disse...

Oi Yelcisor,
Fico muito contente de recebê-la novamente!
Obrigada pela mensagem de sabedoria.
Bjs

Lecy C. Picorelli disse...

Oi Marcelo,
Obrigada pela visita e elogios!!!
A honra é toda minha amigo, por poder ter por perto alguém como você, que sempre tem uma palavra de otimismo, ao mesmo tempo que estimula o autoconhecimento nas pessoas, como faz no seu blog e em todos os lugares por onde passa!!!
Paz e bem!
Bjs,

Adail Garrido disse...

Olá Lecy...será que essas tintas naturais, dará para comercializar?
abraço

Lecy C. Picorelli - Bioarquitetura e Bioconstrução disse...

Olá Adail,
Obrigada pela visita!
Fico contente de receber novas pessoas e comentários no blog.
O objetivo das tintas que eu ensino nas minha oficinas e workshops para Prefituras e Ongs é a produção artesanal, voltada principalmente para pessoas de baixa renda.
Volte sempre!
Um abraço

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...